segunda-feira, 22 de maio de 2017


HOMENAGEM A JOÃO BATISTA CAVALCANTE PRESIDENTE DA ICEB

                      I

Escrevendo neste dia

Com minha inspiração

Faço uma homenagem

A quem tem bom coração

Um grande servo de Deus

Que busca a salvação.

                II

Ele por convicção

Quis ao Senhor servir

Uma Igreja Cristã

Está a contribuir

Com o seu santo trabalho

Por amor a Deus sentir.

                III

E no seu interagir

Ele é perseverante

Com a palavra de Deus

Ele leva a diante

Um homem abençoado

Também muito radiante.

                 IV

João Batista Cavalcante

Grande servo de Jesus

Ele na nossa Igreja

Todo trabalho conduz

Nossa Cristã Evangélica

Faz seu trabalho na luz.

                 V

Esse homem de Jesus

Que é muito competente

Além de abençoado

Culto e inteligente

Da ICEB no Brasil

Ele é o presidente.

               VI

Por ser tão eficiente

Ele foi o escolhido

Pra presidir a ICEB

E vejo que faz sentido

Por ser tão capacitado

Simples e muito querido.

                VII

A ele atribuído

A responsabilidade

De conduzir seu rebanho

Com sua capacidade

Supera toda barreira

E também fragilidade.

              VIII

Com tanta intensidade

É um homem realista

Seu trabalho para Deus

Vemos a perder de vista

Dedicado no que faz

Nosso irmão João Batista.

                IX

A sua grande conquista

É que vai ter a certeza

Que terá a salvação

Isto já tem com clareza

Para viver lá no Céu

Com toda sua nobreza.

                 X

Lá no Céu com a firmeza

Seu lugar está guardado

Ao lado de Jesus

Lugar privilegiado

Pra isso João Batista

Já nasceu predestinado.

                 XI

Pois nele é encontrado

Amor e muito respeito

Coração perdoador

Bate forte no seu peito

Servindo aos irmãos

Ele faz tudo perfeito.

               XII

Homem de um bom conceito

Na vida é exemplar

Dedicado a família

A Jesus sempre louvar

João Batista Cavalcante

Deus possa abençoar.

          Mossoró-RN, 04.05.2017

                Ilton Gurgel, poeta.

              

 

 

NAAMÃ É CURADO DE LEPRA

              I

Fazendo uma leitura

No antigo testamento

Livro de Segundo Reis

Traz o esclarecimento

Está no capítulo cinco

Pra nosso entendimento.

                 II

Conta sem constrangimento

Doença de Naamã

Está escrito na Bíblia

Escritura que sou fã

Não está em face book

Wapp zapp ou estragam.

                   III

Relata que Naamã

Era um homem importante

Dum exército poderoso

Ele era comandante

Pertencia ao rei da Síria

Um exército brilhante.

                IV

Esse homem relevante

Era um herói de guerra

Ao rei dava vitória

Das lutas aqui na terra

Mas ele era doente

De um mal que o emperra.

                 V

Naamã homem de guerra

 Na vida era leproso

Um mal que se isolava

Do jovem ao idoso

E para ficar curado

Não quis ser ambicioso.

                VI

Naamã tão poderoso

Sua tropa conduzia

Levava na comitiva

Menina que o servia

Falou como se curava

Do mal que o atingia.

               VII

Um profeta em Samaria

Da lepra vai restaurar

Na terra de Israel

Fosse se encaminhar

Rei da Síria autorizou

Seguir aquele lugar.

            VIII

E ao se encaminhar

Importância levou

Prata, ouro e algo mais

Como o rei recomendou

Seguindo corretamente

Que a menina falou.

             IX

Ele se admirou

Com o que aconteceu

Tinha um homem de Deus

Por nome de Eliseu

Que te mandou um recado

Quase não obedeceu.

                 X

Disse e não escreveu

Pra Naamã se lavar

Dentro do rio Jordão

Sete vezes mergulhar

Nas águas daquele rio

Para ele se curar.

              XI

Não querendo acreditar

A princípio ignorou

Mas depois ele cedeu

E no Jordão mergulhou

Como mandou Eliseu

Aí ele se curou.

            XII

Sua carne se tornou

Como carne de criança

Ficou limpo e curado

E cheio de esperança

Quem obedece a Deus

O objetivo alcança.

            Mossoró-RN, 02.05.2017

                   Ilton Gurgel, poeta.

 

 

 

 

 

 

 

 

JESUS UNGIDO POR MADALENA EM BETÂNIA

                 I

Um exemplo de amor

No evangelho de João

Lemos no capítulo doze

Exemplo de gratidão

Em um reconhecimento

De quem recebe perdão.

                 II

Cumprindo sua missão

Jesus na vida seguia

Passava por toda parte

De Betânia a Samaria

Ensinando e curando

Com seu povo percorria.

                III

Toda região que ia

Era muito procurado

Por doentes a procura

Que queria ser curado

De leprosos até cegos

Também homem acamado.

                 IV

Mas aqui é relatado

Um exemplo de amor

Que João vem nos mostrar

Mostrando com esplendor

De quem recebeu perdão

Por Cristo Nosso Senhor.

                  V

Nosso Mestre Salvador

Foi pra uma residência

Seis dias antes da pascoa

Em Betânia era a sequência

Onde lá estava Lázaro

Jesus fez a permanência.

                 VI

Com muita eficiência

Na ceia Marta servia

Lázaro posto na mesa

Quando lá chegou Maria

Por nome de Madalena

Servir a Jesus queria.

               VII

Porém o que fez Maria

Uma libra ela quebrou

Bálsamo de nardo puro

Muito caro ela comprou

Ungiu os pés de Jesus

Com o bálsamo lavou.

                VIII

Depois ela enxugou

Os pés com os seus cabelos

A casa com o perfume

Encheu-se sem atropelos

Mas Judas o traidor

Fez logos todos apelos.

                IX

Pra que fizesse com zelos

Esse perfume vender

E por trezentos denários

Era só ela querer

Pra dividir com os pobres

Todo dinheiro trazer.

                X

Isso que veio dizer

Não que tivesse cuidado

Com os pobres mas por que

Era traidor safado

Tinha no seu coração

Maldade e o pecado.

                XI

Para não ficar calado

Jesus disse entretanto

Deixa que a guarde isto

Com todo o seu encanto

Pra quando embalsamarem

Diminua o seu pranto.

                     XII

E Jesus o homem santo

A passagem concluiu

Os pobres sempre o tendes

Todo o povo ouviu

Convosco, a mim nem sempre

Nos tendes e nem seguiu.

          Mossoró-RN, 03.05.2017.

               Ilton Gurgel, poeta.

 

 

 

 

 

 

 

 

terça-feira, 7 de março de 2017


ISAÍAS 55, VERCÍDULOS 10 E 11

                 I

No Antigo Testamento

Eu destaco um profeta

Onde a palavra de Deus

Ele tem a sua meta

De leva-la as pessoas

Que tanto se manifesta.

               II

Esse bendito profeta

Por nome de Isaías

Previu e anunciou

Escreveu por vários dias

Um grande ensinamento

Por todas as suas vias.

                III

Para nossas alegrias

O profeta escreveu

Está no cinquenta e cinco

Dez e onze verso leu

Eu aqui vou relatar

Mas ele esclareceu.

              IV

Como a gente entendeu

Tudo tem finalidade

Assim como desce a chuva

Pra trazer prosperidade

E a neve lá do Céu

Não é exclusividade.

              V

O certo que na verdade

Pro Céu não vão mais voltar

Mas elas regam a terra

Pra produzir e brotar

Produzindo alimento

Para nos alimentar.

              VI

Semente podendo dar

Para o semeador

Que semeia e que colhe

Esse grande produtor

O pão que a gente come

Com todo o seu sabor.

                VII

Na Bíblia o escritor

Deu a continuação

Da palavra e que traz

Toda a explicação

Que assim foi transmitida

Para todo o cristão.

               VIII

Pois esta comparação

Da chuva com a palavra

Que sai da boca de Deus

Um bom fruto ele lavra

Sai da boca e não volta

Por que ela não ralhava.

                  IX

É que de Deus a palavra

Pra Deus não volta vazia

Fará o que me apraz

Por que Deus é quem dizia

E prosperará naquilo

Pra quem ela Deus envia.

               X

Palavra que chegaria

Para a pessoa ativa

Como a chuva e a neve

Deixa a terra produtiva

A palavra um bom fruto

Produz e o incentiva.

                XI

De maneira exclusiva

O profeta comparou

A palavra e a chuva

Na bíblia mencionou

Saem e não voltam mais

Mas bom fruto prosperou.

                 XII

Essa passagem mostrou

Seu conteúdo gigante

É pequena mas destaca

A comparação brilhante

E tudo que vem de Deus

Eu sei que é importante.

           Mossoró-RN, 07.03.2017.

                 Ilton Gurgel, poeta.

 

         

                 

 

SOU FELIZ POR TER JESUS

                I

A minha felicidade

Está no Senhor Jesus

Verdadeiro salvador

Minha verdadeira luz

Resgatou a minha alma

E para o Céu conduz.

                II

O seu coração produz

Um verdadeiro amor

Coração doce e puro

Lindo e encantador

O coração de Jesus

É muito acolhedor.

               III

Jesus é o meu Senhor

Quem comanda minha vida

Eu sigo o seu caminho

Na minha vida seguida

Caminhando com Jesus

Não tenho luta perdida.

                  IV

Sendo então atribuída

Toda minha confiança

Numa fé que não acaba

Renova a esperança

Eu estando com Jesus

Sinto-me uma criança.

                     V

Com jesus a gente avança

Segue para salvação

Único e verdadeiro

Sem intermediação

Ele é o rei dos reis

É quem nos dá o perdão.

                VI

Jesus é a solução

Para o desanimado

Pra quem é entristecido

Para quem anda cansado

Alívio para os ombros

De um fardo tão pesado.

                 VII

Quem perdoa o pecado

Tendo arrependimento

Bálsamo pro coração

Quem livra do sofrimento

Por isso que com Jesus

Fico em todo momento.

                  VIII

E o meu contentamento

É de Jesus eu seguir

Nele está a garantia

Da minha alma subir

Ir direto pra o Céu

E no Céu eu residir.

               IX

Quero me usufruir

De Jesus o seu reinado

Com ele sei que no Céu

Fico bem acompanhado

No seu livro da vitória

Serei relacionado.

               X

Fico muito animado

Só em ter essa certeza

Que a minha salvação

Hoje vejo com clareza

É o meu objetivo

Ficar com essa nobreza.

               XI

Jesus com sua pureza

E toda autoridade

Ele é quem salva e cura

Quem nos dá a liberdade

Tê-lo em definitivo

É minha finalidade.

              XII

Tenho por prioridade

O Senhor pra me salvar

Jesus o filho de Deus

Eu tanto posso amar

Quando eu daqui partir

Com Jesus quero ficar.

           Mossoró-RN, 06.03.2017.

                Ilton Gurgel, poeta.

 

sexta-feira, 3 de março de 2017


JESUS CURA UM PARALÍTICO

                   I

Em Mateus capítulo nove

A Bíblia vem nos mostrar

Um milagre de Jesus

Mais um a realizar

A cura dum paralítico

Que firme veio andar.

                II

Jesus num certo lugar

Num barco ele entrou

E para o outro lado

No barco Jesus passou

Porém na sua cidade

Foi onde ele ficou.

                III

Junto de Jesus chegou

Um homem que acamado

Ele era paralítico

Na cama sempre deitado

E pelos seus companheiros

Ele era carregado.

              IV

Jesus tendo observado

Toda fé que ele tinha

A fé e a esperança

Jamais andaram sozinha

A procura duma cura

O paralítico já vinha.

               V

O poder que Jesus tinha

Disse pra bom ânimo ter

Perdoou os seus pecados

Que viera cometer

Os escribas reclamaram

E sem nada entender.

              VI

Diziam sem perceber

De que Jesus blasfemava

Mas Jesus conhecedor

De tudo o escutava

Logo os repreendeu

De tudo que se passava.

                VII

Ao falar continuava

Qual é mais fácil dizer?

Perdoar os seus pecados

Que viera cometer

Ou dizer levanta e anda

Para poder vocês crer.

               VIII

Jesus com o seu poder

E muita autoridade

Saiba que filho do homem

Tem toda capacidade

Para perdoar pecados

Disse com sinceridade.

               IX

E com exclusividade

Mandou ele levantar

Pegasse a sua cama

Ir pra casa foi mandar

E o homem levantou-se

Pra casa foi caminhar.

                X

Milagre realizar

E toda a multidão

Viram e maravilharam-se

Grande foi a emoção

Glorificaram a Deus

Naquela ocasião.

             XI

A passagem que então

Um milagre ela relata

O poder de Jesus Cristo

Que a passagem retrata

Que Jesus filho de Deus

Faz tudo na hora exata.

               XII

E na passagem relata

Quem nele acreditou

Como nós observamos

Paralítico restaurou

E pegou a sua cama

Para casa caminhou.

         Mossoró-RN, 03.03.2017.

                 Ilton Gurgel, poeta.