segunda-feira, 16 de outubro de 2017

PARÁBOLA DA OVELHA PERDIDA
                   I
Das parábolas que Jesus
Contou para gente aflita
Dando exemplo de vida
Que no dia se agita
A da ovelha perdida
Ela é muito bonita.
                     II
Que o Senhor me permita
Em verso eu comentar
Vemos em Mateus dezoito
Verso dez vem nos mostrar
Em Lucas capítulo quinze
Também vem mencionar.
                  III
Tendo um pastor a cuidar
Cem ovelhas no rebanho
 De um imenso valor
Igual a tomar um banho
 Tinha por cada ovelha
Seu cuidado em um tamanho.

                IV
Só daquele rebanho
Uma estava perdida
Uma preocupação
Veio logo em seguida
Procurar essa ovelha
Importante e querida
              V
Podia estar ferida
Ou então estar doente
Deixar as noventa e nove,
Pra procurar a ausente
Quando encontrar a levar
Nos ombros muito contente.
                VI
Mostrar para toda gente
A ovelha encontrada
Essa ovelha perdida
Que estava desviada
Os vizinhos e amigos
Viram ela resgatada.
               VII
Sendo assim festejada
Júbilo e alegria
Mais que as noventa e nove
Cada uma estaria
Na presença do pastor
Numa total garantia.
              VII
Jesus com sabedoria
Fez essa explanação
Através dessa parábola
A sua comparação
Igual a alma perdida
Que busca a salvação.
              IX
Num gesto de gratidão
Como a ovelha perdida
Noventa e nove justos
Tem a alma protegida
Mas a alma desgarrada
Precisa salvar na vida.
                 X
Ocorrendo em seguida
Ele afirma com clareza
Que todo Céu se alegra
Com pecador com fraqueza
Na hora que se converte
Céu tem festa  com certeza.
                XI
Pois um que tenha pureza
Convertido no Senhor
Mais noventa e nove justos
Que no Céu fazem clamor
O Céu nele se alegra
Com todo o seu fervor.
                  XII
Jesus com o seu amor
A parábola contar
Para quem é desviado
Queira pra Jesus voltar
Converter-se no Senhor
Pra também no Céu entrar.
            Mossoró-RN, 15.10.2017.
                   Ilton Gurgel, poeta.




              


PARÁBOLA DO FARISEU E O PUBLICANO
                   I
No evangelho de Lucas
Uma passagem mostrada
Na parábola Jesus
Que por ele foi contada
No capítulo dezoito
Quando assim foi comparada.
                     II
Sabemos nossa jornada
Que acontece engano
Na confiança em si
Defeito do ser humano
A oração de dois homens
Fariseu e publicano.
                 III
Dois homens no mesmo plano
Foram se encaminhar
Ao templo eles subiram
Com propósito de orar
Fariseu posto de pé
Em voz alta a falar.
                IV
Desta fórmula orar
Arrogante ele dizia
Que dava graças a Deus
Diferença existia
Entre ele e o publicano
Que calado só ouvia.
              V
Orando agradecia
Dizendo ser diferente
Não roubava e era justo
Dizia ser influente
Sem cometer adultério
Falava pra toda gente.
                VI
Dava dízimo consciente
De tudo quanto ganhava
Duas vezes por semana
O fariseu jejuava
De longe o publicano
Nem sua voz levantava.
               VII
De onde ele estava
Para o Céu ele olhou
Com a sua voz suave
Tranquilo ele orou
Chegando a sua vez
De orar o começou.
              VIII
Publicano iniciou
No peito ele bateu
E dizia para Deus
Que pecado cometeu
Humilde e diferente
Ele se arrependeu.
              IX
Digo-vos ele desceu
Quando fez a oração
A parábola contada
Deu assim uma lição
Pra pessoa que humilha
Sem querer humilhação.
                 X
O publicano então
Que desceu justificado
Jesus disse quem exausta
Um dia é humilhado
Aquele que se humilha
Esse será exaltado.
               XI
Foi assim que foi falado
O que Jesus nos mostrou
Lucas no seu evangelho
Muito bem mencionou
Exemplo de quem humilha
O próprio se humilhou.
                  XII
Eu peço a quem gostou
De ler esta poesia
Para depois refletir
A passagem que envia
Exemplo de humildade
E que em Jesus confia.
            Mossoró-RN, 14.10.2017.
                   Ilton Gurgel, poeta.




              


CONFIANÇA EM JESUS
                 I
Venho aqui declarar
Com Jesus sou vencedor
Perdoar, ser perdoado...
É a prova de amor
É o que Jesus indica
Nosso grande redentor.
                   II
Jesus nosso salvador
Disse para a gente amar
Também nossos inimigos
Aos mesmos perdoar
É uma missão difícil
Mas dá para encarar.
                 III
Não é fácil abraçar
Quem nos fez a agressão
Mas Jesus nos orienta
A pedir e dá perdão
Nós devemos fazer isso
Só se for decoração.
                  IV
Jesus trouxe salvação
Numa cruz ele morreu
Perdoou os inimigos
Do amor não esqueceu
Perdoou o bom ladrão
Quando se arrependeu.
                 V
Por amor permaneceu
Depois de ressuscitado
Com os seus discípulos que
Com ele acompanhado
Ouvir recomendação
Deixou tudo explicado.
                   VI
Jesus é muito amado
A prova de amor deu
Humano nenhum não faz
Ele se ofereceu
Pra lavar nossos pecados
Por isso foi que morreu.
                 VII
Milagre que ocorreu
Que fez cego enxergar
E quem nele tinha fé
Ele ia o curar
Perdoou tantos pecados
Fez até coxo andar.
                 VIII
O que ia se passar
Todo o seu sofrimento
Jesus Cristo já sabia
Todo acontecimento
Ser negado e julgado
Além de tanto tormento.
                    IX
Participou de evento
E sempre acompanhado
Mais de cinco mil pessoas
Por ele alimentado
Com dois pães e cinco peixes
Milagre realizado.
                X
Por João foi batizado
Dentro do rio Jordão
Que foi onde começou
A sua preparação
Para cumprir neste mundo
Toda a sua missão.
                XI
Da sua ressureição
Foi pra o reino da Glória
Para ficar com o pai
E marcar sua história
Todo o crente fiel
Guarda tudo na memória.
                  XII
Pouco da sua história
E sua finalidade
O amor e o perdão
Além de honestidade
Nosso Rei e Salvador
É nossa autoridade.
          Mossoró-RN, 12.10.2017.
                  Ilton Gurgel, poeta.
                          





           


POR JESUS FUI ESCOLHIDO, PARA O MESMO SERVIR.
                    I
Deus comanda nossa vida
Nosso pai onipotente
Eu serei obediente
Não terei luta perdida
Do meu ponto de partida
Converti-me pra seguir
A salvação incluir
No projeto exibido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                  II
De Deus sou obediente
Meu trabalho nunca sobra
Pra fazer a sua obra
Eu trabalho consciente
Comigo fica presente
Até pro Céu eu subir
Aqui vou contribuir
Com o que for permitido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                 III
Fiz a melhor opção
Atender o seu chamado
Tinha o fardo pesado
Em outra religião
Hoje minha salvação
Eu já pude construir
Deus assim vai permitir
Meu destino em seguido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                IV
De Deus fazer a vontade
Sua palavra pregar
Também evangelizar
E suprir necessidade
Servir com intensidade
Descanso só pra dormir
Jamais irei desistir
Do que foi atribuído
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                V
Fazer obra social
Uma alma resgatar
Conversar e ensinar
É meu foco principal
Da terra serei o sal
Da tentação resistir
Caminho que posso ir
Construir o destruído
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                  VI
Jesus Cristo é amor
Ele só quer nosso bem
E você venha também
Aceitar o salvador
Se a alma sente dor
Com Jesus não vai sentir
Pra lutar e prosseguir
Jesus dá todo sentido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
          Mossoró-RN, 11.10.2017.
                Ilton Gurgel, poeta.
   





            
SÓ JESUS E MAIS NINGUÉM, É QUEM PODE NOS SALVAR.
               I
É somente em Jesus
Que busco a salvação
Fiz a minha opção
Das trevas fui para a luz
Pro Céu ele nos conduz
Firme vou acreditar
Quando ele me chamar
Eu vou porque me convém
Só Jesus e mais ninguém
É quem pode nos salvar.
                   II
Não é santo de madeira
Ou gesso que é pintado
Por muitos admirado
Parece ser brincadeira
Condenação por inteira
A bíblia vem nos mostrar
É pecado cultuar
Uma imagem também
Só Jesus e mais ninguém
É quem pode nos salvar.
                    III
Escultura e imagem
A nossa bíblia condena
Procissão, uma novena...
Do pecado é a margem
Tem gente que tem coragem
Seguir e acompanhar
Num andor ou num altar
O pecado lá contém
Só Jesus e mais ninguém
É quem pode nos salvar.
                    IV
O Cristo Nosso Senhor
Ele deu a sua vida
Pra buscar alma perdida
Humilhou-se, sentiu dor
Por causa do pecador
E por tanto nos amar
E um dia vai voltar
Sabemos que elevem
Só Jesus e mais ninguém
É quem pode nos salvar.
                  V
Parecendo um comício
Rezar numa escultura
Pois tem gente que procura
O seu próprio precipício
Jesus fez o sacrifício
Nosso pecado lavar
Pra quê promessa pagar
Se não vale um vintém
Só Jesus e mais ninguém
É quem pode nos salvar.
               VI
Única finalidade
Disso é ganhar dinheiro
Em cima de um romeiro
Que vem de outra cidade
Leva grana a vontade
Para o mesmo gastar
Uma imagem adorar
Todo o pecado tem
Só Jesus e mais ninguém
É quem pode nos salvar.
             Mossoró-RN, 10.10.2017.
                    Ilton Gurgel, poeta.
           



sexta-feira, 13 de outubro de 2017

O AMOR É A ESSÊNCIA, DA NOSSA FELICIDADE.
                   I
Nosso grupo de casais
Tem a bênção do Senhor
O perdão e o amor
E os nossos ideais
São os focos principais
Além da fidelidade
Também a maturidade
Para boa evidência
O amor é a essência
Da nossa felicidade.
               II
É a forma natural
Para nosso casamento
De Deus o consentimento
Dando bênção ao casal
O que é muito normal
Nós termos dificuldade
A nossa fragilidade
Deus transforma em potência
O amor é a essência
Da nossa felicidade.
                III
Nossa linda união
Amor puro e verdadeiro
Nós seguimos o roteiro
Pra Jesus dá proteção
Vem do nosso coração
Essa exclusividade
Deus nossa autoridade
Devemos obediência
O amor é a essência
Da nossa felicidade.
               IV
O casal só é feliz
Por que o amor existe
E a gente não desiste
De fazer o que Deus quis
Amor está na raiz
Cresce com prosperidade
Amar e ter liberdade
Com nossa experiência
O amor é a essência
Da nossa felicidade.
                 V
Nosso grupo é unido
Disso nós temos certeza
Amor com tanta beleza
Pelo casal é seguido
Por isso que faz sentido
Tanta naturalidade
Amar com tranquilidade
No amor ter permanência
O amor é a essência
Da nossa felicidade.
              VI
Aqui vou finalizar
Mas antes agradecer
Deus que veio nos trazer
Para confraternizar
Assim podemos mostrar
A nossa capacidade
Nossa sensibilidade
Um amor com consciência
O amor é a essência
Da nossa felicidade.
          Mossoró-RN, 13.10.2017.
                Ilton Gurgel, poeta.



POR JESUS FUI ESCOLHIDO, PARA O MESMO SERVIR
                    I
Deus comanda nossa vida
Nosso Pai Onipotente
Eu serei obediente
Não terei luta perdida
Do meu ponto de partida
Converti-me pra seguir
A salvação incluir
No projeto exibido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                II
De Deus sou obediente
Eu faço qualquer manobra
Para fazer sua obra
Estarei sempre presente
Num trabalho consciente
Até pro Céu eu subir
Aqui vou contribuir
Com o que for permitido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                  III
Fiz a minha opção
Atender o seu chamado
Tinha o fardo pesado
Em outra religião
Hoje minha salvação
Sei que vou usufruir
Deus assim vai permitir
Meu destino em seguido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                 IV
De Deus fazer a vontade
Sua palavra pregar
Também evangelizar
E suprir necessidade
Servir com intensidade
Descanso sopra dormir
Jamais irei desistir
Do que foi atribuído
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                V
Fazer obra social
Uma alma resgatar
Converter para salvar
É meu foco principal
Da terra serei o sal
Na tentação resistir
Caminho que posso ir
Construir o destruído
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                VI
Jesus Cristo é amor
Ele só quer nosso bem
Não crente venha também
Aceite o salvador
Se a alma sente dor
Com Jesus não vai sentir
Pra lutar e prosseguir
Jesus é nosso sentido
Por Jesus fui escolhido
Para o mesmo servir.
                Mossoró-RN, 08.10.2017.
                         Ilton Gurgel, poeta

.