quarta-feira, 3 de julho de 2019


TEM QUE SER SERTANEJO PRA SABER, O VALOR QUE O NOSSO SERTÃO TEM
                           I
Eu amo por que sou um sertanejo
Por isso que eu sou muito feliz
Sendo o melhor lugar do País
Do Sertão sertanejo tem desejo
Na trilha do sucesso o cortejo
Um lugar que nos encanta também
No laser não perde para ninguém
Um lugar muito bom pra se viver
Tem que ser sertanejo pra saber
O valor que o nosso Sertão tem.
                           II
Sertão tem um celeiro cultural
Seguimos nele toda tradição
Respirar sem sentir poluição
O seu ar totalmente natural
Seja na zona urbana ou rural
Todo o conteúdo que contém
A sua diversão é muito além
Natural também é nosso lazer
Tem que ser sertanejo pra saber
O valor que o nosso Sertão tem.
                        III
No Sertão temos a tranquilidade
Vivemos num Oásis permanente
Disfrutar a beleza atraente
Que não tem seu prazo de validade
Sertão é uma exclusividade
O povo procura fazer o bem
Ajudar muito sem olhar a quem
É marca registrada socorrer
Tem que ser sertanejo pra saber
O Valor que o nosso Sertão tem.
                          IV
Quando tem uma noite enluarada
A gente se une pra conversar
Estrelas no Céu ficam a brilhar
Torna-se uma noite encantada
Escutar o galo na madrugada
Pra dizer que o novo dia vem
O quebrar da barra que é também
Anúncio de um novo amanhecer
Tem que ser sertanejo pra saber
O valor que o nosso Sertão tem.
                     V
Natural é a alimentação
Do inverno ela é toda produzida
Que depois de brotada é recolhida
Dá sabor enorme na refeição
Digo que não vejo comparação
Num piscar de olho que nos convém
Sem usar carro, ônibus ou trem
Distância que podemos percorrer
Tem que ser sertanejo pra saber
O valor que o nosso Sertão tem.
                         VI
Destaque na cultura nordestina
O Sertão que tanto influencia
Do forró até nossa cantoria
Lugar que o turista se destina
Artista popular raciocina
Mostrando a qualidade que tem
Às vezes não ganha nenhum vintém
Vindo o trabalho satisfazer.
Tem que ser sertanejo pra saber
O valor que o nosso Sertão tem.
                Mossoró-RN, 03.07.2019
                     Ilton Gurgel, poeta.






segunda-feira, 25 de março de 2019


JOÃO-DE-BARRO
               I
Admiro o joão-de-barro
E sua inteligência
Com o bico e as asas
Constrói sua residência
É um pedreiro pernalta
Da obra da providência.
                II
Sem estudo e sem ciência
Ele constrói o seu lar
Um lugar aconchegante
Pra o mesmo repousar
Feliz com sua amada
Fica o tempo a cantar.
                III
Gosto de admirar
Trabalho do joão-de-barro
Simples faz tanta beleza
Fato que eu me amarro
É nele que me inspiro
Ideia que me agarro.
                 IV
Respeitar um joão-de-barro
É nossa obrigação
A sua obra de arte
Causa admiração
Torna pra o passarinho
A verdadeira mansão.
                V
Canta a linda canção
Para a sua amada
Na casa que construiu
Por ele é decorada
Com o ninho do amor
Felicidade formada.
                 VI
Com a casa já formada
Eles ficam protegidos
Seja sol ou seja chuva
Dentro ficam escondidos
A felicidade pura
Quando os dois ficam unidos.
               VII
A eles atribuídos
A maior felicidade
Uma união perfeita
Com tanta fidelidade
Num habitar natural
De enorme qualidade.
                VIII
Pra nossa humanidade
É ponto de referência
Onde falta de amor
Traz terrível evidência
João-de-barro dá exemplo
Como vive com decência.
                  IX
Natural tem a essência
Que produz todo amor
A sua fidelidade
Com todo o seu teor
Assim é a natureza
Que Deus foi o criador.
                 X
Sem inveja e sem rancor
Tudo é muito perfeito
Livres voam alegremente
Sem uso de preconceito
Vive na sua morada
Que dele é de direito.
              XI
O homem tira proveito
Quando faz a construção
No superfaturamento
Esse faz corrupção
Envergonha o ser humano
Chama de evolução.
             XII
Dei uma explicação
De modo racional
Aqui exemplifiquei
O joão-de-barro real
O seu jeito de viver
De maneira natural.
            Mossoró-RN, 25.03.2019
                  Ilton Gurgel, poeta.











quarta-feira, 20 de março de 2019


O SERTÃO PELA CHUVA É BANHADO, FATO QUE A TODOS BENEFICIA
                          I
É tão bom quando chove no Sertão
A gente vê a água cristalina
Chuva que dos olhos é a retina
Beleza que é pura emoção
Tão lindo ouvir o som do trovão
E olhar a chuva quando desfia
Molhando toda a nossa bacia
Deixa o sertanejo animado
O Sertão pela chuva é molhado
Fato que a todos beneficia.
                     II
A chuva no Sertão é uma festa
Ela é a nossa grande riqueza
Pois chuva que nos dá uma grandeza
O Sertão inteiro se manifesta
Linda é a beleza da floresta
Que ao ver todo mundo elogia
Renova toda nossa energia
Sinal que o inverno é chegado
O Sertão pela chuva é molhado
Fato que a todos beneficia.
                      III
Chuva é quem nos dá tranquilidade
Sabemos com ela temos fartura
Cresce o poder da agricultura
Trazendo para a mesa novidade
Produtos de primeira qualidade
Como o milho verde e melancia
E tendo mais tanta da iguaria
Dum sabor que é tão apreciado
O Sertão pela chuva é molhado
Fato que a todos beneficia.
                        IV
A chuva faz toda transformação
Na vida da pessoa sertaneja
Chuva que a gente tanto deseja
Vem molhar as terras do meu Sertão
Deixando molhado o nosso chão
O calor que com a chuva esfria
Tristeza transforma em alegria
Sabemos muito bem o resultado
O Sertão pela chuva é molhado
Fato que a todos beneficia.
                    V
O gado leiteiro come pastagem
Verdinha que nasceu com o sereno
Quem planta prepara o seu terreno
Trabalha com mais garra e coragem
O Sertão muda a sua paisagem
Acaba da seca a agonia
Só em Deus o sertanejo confia
E ninguém fica mais preocupado
O Sertão pela chuva é molhado
Fato que a todos beneficia.
                   VI
Escutar o ronco da cachoeira
No rio corre água e bascui
São cenas que na visão se inclui
Da telha corre água na biqueira
Inverno que tem a sua maneira
De deixar o Sertão com harmonia
A noite ouvir o cantar da jia
Por isso a Deus  muito obrigado
O Sertão pela chuva é molhado
Fato que a todos beneficia.
             Mossoró-RN, 19.03.2019
                   Ilton Gurgel, poeta.






sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019


JONAS FOI POR UM PEIXE ENGOLIDO, POIS A DEUS ELE DESOBEDECEU.
                          I
Passagem no Antigo Testamento
Que fala duma desobediência
Causando a terrível consequência
Jonas foi o autor desse tormento
Enfrentou medo e um sofrimento
Por causa do erro que cometeu
Deus pediu e ele não atendeu
Esperto quis dá uma de sabido
Jonas foi por um peixe engolido
Pois a Deus ele desobedeceu.
                         II
Cidade onde subiu o clamor
Nínive Jonas devia seguir
Pra Társis ele foi para fugir
Não ficar na presença do Senhor
Entrando num navio o terror
Com ele logo estabeleceu
Com vento o mar se enfureceu
Foi todo passageiro atingido
Jonas foi por um peixe engolido
Pois a Deus ele desobedeceu.
                         III
O povo com medo o invocava
Cada um por seu deus logo pedia
Tranquilo Jonas no porão dormia
E com o problema não importava
A carga no mar o povo jogava
Nem isso o problema resolveu
Mais forte o mar se estremeceu
De todos o fim era parecido
Jonas foi por um peixe engolido
Pois a Deus ele desobedeceu.
                      IV
E Jonas resolveu se declarar
Que ele era o único culpado
E no mar pediu pra ser atirado
Para ver tempestade acalmar
Todos os marinheiros sortear
Pra jogar Jonas não se escondeu
Na hora que o sorteio se deu
Sabemos Jonas foi o escolhido
Jonas foi por um peixe engolido
Pois a Deus ele desobedeceu.
                      V
Quando foi jogado logo acabou
Toda a tempestade acontecida
Um peixe veio logo em seguida
Engoliu Jonas quando o atacou
No ventre do peixe ele orou
Lembrou que a Deus não obedeceu
De tudo que fez se arrependeu
Foi pivô do problema envolvido
Jonas foi por um peixe engolido
Pois a Deus ele desobedeceu.
                    VI
Depois de três dias foi vomitado
Na praia onde o peixe o deixou
A lição de vida da qual ficou
O cristão a Deus ser subordinado
Pra nada de Deus ser modificado
Pois o que Jonas fez o ofendeu
O erro do qual ele cometeu
Ficou no seu currículom incluído
Jonas foi por um peixe engolido
Pois a Deus ele desobedeceu.
             Mossoró-RN, 31.01.2019.
                Ilton Gurgel, poeta.
               
 



segunda-feira, 7 de janeiro de 2019


MEU INTUITO É SEGUIR PARA O CÉU, COM JESUS PARA SEMPRE IREI MORAR
                     I
A vida na terra é passageira
Da morte não vai escapara ninguém
Com quase mil anos Matusalém
Seu corpo virou todo em poeira
Tem alma que fica prisioneira
Pois não sei onde ela vai parar
Enquanto o crente vem confirmar
Salvação que é o nosso troféu
Meu intuito é seguir para o Céu
Com Jesus para sempre irei morar.
                            II
Na vida já estive condenado
Pois antes eu não era convertido
Agora minha vida tem sentido
E por Deus sou muito abençoado
Para o Céu eu me sinto preparado
Veio Deus meus pecados perdoar
Diante dele quero declarar
Do pecado eu não quero virar réu
Meu intuito é seguir para o Céu
Com Jesus para sempre irei morar.
                          III
Todos nós buscamos a salvação
Sei que é a nossa grande vitória
Com Jesus viver no Reino da Glória
E o Céu ser nossa habitação
Pra viver na mais pura perfeição
Sendo o Céu o verdadeiro lugar
Jesus que fica a nos esperar
Por isso pra ele tiro o chapéu
Meu intuito é seguir para o Céu
Com Jesus para sempre irei morar.
                      IV
Lá está a nossa eternidade
E também nossa verdadeira luz
O filho de Deus o nosso Jesus
Que morreu pela nossa liberdade
Sofrendo tanta da barbaridade
Pra poder a nossa alma salvar
Provando que veio pra nos amar
Ao morrer ele já rasgou o véu
Meu intuito é seguir para o Céu
Com Jesus para sempre irei morar.
                       V
É tão bom a gente ter a certeza
Que o Céu será o nosso destino
Não ter mais a vida de peregrino
Pois Jesus é a nossa fortaleza
Num lugar puro e cheio de beleza
O crente pode nele habitar
A alma segue firme sem parar
O corpo fica aqui no mausoléu
Meu intuito é seguir para o Céu
Com Jesus para sempre irei morar.
                     VI
Finalizo deixando um convite
Aquele que ainda não é crente
Aceite Jesus venha com a gente
Em Jesus eu peço que acredite
Pois Jesus nossa entrada permite
Lá no Céu onde fica a governar
O melhor a gente poder passar
A vida lá não tem gosto de féu
Meu intuito é seguir para o Céu
Com Jesus para sempre irei morar.
              Mossoró-RN, 06.01.2019
                    Ilton Gurgel, poeta,








                

segunda-feira, 19 de novembro de 2018


O BRILHO DA LUA CHEIA
                 I
O Céu está muito lindo
Imaginação passeia
Nesta noite tão brilhante
De inspiração na veia
Com este brilho da lua
Que na noite nos clareia.
                  II
O brilho da lua cheia
Acho significante
Dá uma tranquilidade
Nessa beleza constante
Com a brisa desta noite
Pra todos é importante.
                 III
Nada a ele semelhante
É um brilho natural
Embelezando a noite
Neste clima tropical
Brilho que pro romantismo
Eu acho fundamental.
                IV
Mexe no sentimental
E na sensibilidade
É um brilho que detalha
Toda nossa liberdade
Quando a noite passar
Sei que vai deixar saudade.
                   V
Com prazo de validade
A gente não se iluda
A beleza é passageira
Fato que ninguém acuda
Pois sabemos que a lua
Pra outra faze já muda.
                 VI
Pro romance é uma ajuda
A beleza favorece
Depois de quarto crescente
Lua cheia aparece
A beleza nesta fase
Sabemos que acontece.
                  VII
E logo que anoitece
O Céu fica estrelado
Nesta fase tem a lua
Com seu claro encantado
Um brilho inconfundível
Por todos é esperado.
              VIII
Por ser tão qualificado
Esta fase pro amor
O claro da lua cheia
Com brilho encantador
Atinge o coração
E nosso interior.
               IX
Nem precisa de sensor
Para identificar
A beleza natural
Que a lua vem mostrar
Com o claro e seu brilho
Para diferenciar.
             X
Apenas acrescentar
A sua grande beleza
Encanta quem admira
Espanta toda tristeza
É um presente divino
Para nossa natureza.
                XI
A lua que com certeza
Nunca será destruída
E por Deus ela mantém
Preservada sua vida
Mostrando toda beleza
A ela atribuída.
             XII
Nesta noite tão querida
Fiz a minha homenagem
A noite de lua cheia
Com sua linda bagagem
E aqui nesta poesia
Deixei a minha mensagem.
            Mossoró-RN, 18.11.2018.
                  Ilton Gurgel, poeta.






sexta-feira, 16 de novembro de 2018


FLASH SOCIAIS
                   I
Escutar um bom programa
Ouvinte se atualiza
E o Flash Sociais
Dele a gente precisa
Programa de alto nível
Nosso melhor realiza.
                II
Programa que enraíza
Na nossa sociedade
Onde tem Tica Soares
Nós temos capacidade
Patrimônio social
Que tem na nossa cidade.
                 III
Tendo por finalidade
Todo fato divulgar
Da nossa sociedade
Que Tica vem relatar
Um destaque merecido
No programa destacar.
                IV
Ela vem apresentar
Com o seu grande talento
Festa de aniversário
Noivado ou casamento
Batizado ou encontros
Relata qualquer evento.
                 V
Tica em todo momento
Mostra a sabedoria
Destaca com elegância
O fato que anuncia
Com certeza na cidade
É a melhor sintonia.
                 VI
Tica tem autonomia
Com seu nível cultural
Vejo em Tica Soares
Uma profissional
Que eleva auto estima
Nesse meio social.
              VII
Tão intelectual
Marca a nossa história
Pois a nossa Caraúbas
Guarda na sua memória
Todo trabalho de Tica
Que faz com honra e glória.
                 VIII
Tica na nossa história
Ela é uma grandeza
Seu trabalho muito bom
Mostra toda a beleza
Da nossa sociedade
Ela mostra com nobreza.
                IX
Horário por natureza
Ter rádio sintonizado
Ouvindo Tica Soares
Rádios net é encontrado
Internet que nos liga
O mundo globalizado.       
                X
Sou um privilegiado
Por ser ouvinte também
Dum programa excelente
Boas qualidades têm
Pois ele em nossas vidas
Com certeza só faz bem.
                XI
A onda sonora vem
Com ela a evidência
Pra o sucesso total
O trabalho é a essência
Pela boa qualidade
É líder em audiência.
               XII
Pois do rádio a frequência
Com todos os seus ramais
Faz a recomendação
Nos seus quadros atuais
Parabéns Tica Soares
Pelos Flash Sociais.
           Mossoró-RN, 16.11.2016
                 Ilton Gurgel, poeta.