sexta-feira, 12 de março de 2010

QUEM EXPLORA A FÉ HUMANA, COMETE GRANDE PECADO

I
Quem usa religião
Para o irmão explorar
esse beneficiar
com maldosa pretensão
o nome de Deus em vão
por esse é bem usado
pra ser beneficiado
em uma ação tirana
quem explora a fé humana
comete grande pecado.
II
O fiel tão inocente
Pensa que vai se curar
Todo dinheiro doar
Para aquele inconsciente
Que ainda é persistente
Vendo fiel explorado
Do capeta é aliado
A todo mundo engana
Quem explora a fé humana
Comete grande pecado.
III
O fiel é iludido
Com lavagem celebral
Isto é um grande mal
Sempre é acontecido
Seu dinheiro é perdido
E Jamais recuperado
Sendo dízimo usado
Numa forma desumana
Quem explora a fé humana
Comete grande pecado.
IV
Usando da falsidade
Para o outro converter
Dizendo que vai trazer
A cura e liberdade
Fortuna, prosperidade
Fala para o coitado
Sendo esse enganado
Por quem diz que é bacana
Quem explora a fé humana
Comete grande pecado.
V
Hoje a exploração
Que dá um gosto amargo
Ocupante de um cargo
Já vem com a intenção
Parecendo um leilão
O fiel é disputado
Sendo em fim arrematado
Como se fosse banana
Quem comete a fé humana
Comete grande pecado.
VI
E mandando esperar
O charlatão vem dizer
O milagre só vai ter
Quem o dinheiro pagar
O fiel acreditar
É o grande enganado
Grande beneficiado
É aquele que engana
Quem explora a fé humana
Comete grande pecado.

Brasília-DF, 12.03.2010
Ilton Gurgel, poeta.

Um comentário:

Dircina disse...

Olá primo,
adorei as poesias em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.
Você é "The Best"
Um grande abraço
Dircina