quarta-feira, 16 de setembro de 2009

ABSURDO PRA NAÇÃO, ABORTO LEGALIZADO

I
Não posso acreditar
Se isso acontecer
Porque pode parecer
Um absurdo chegar
Está pra se aprovar
Nos deixa preocupado
Projeto será votado
Grande a preocupação
Absurdo pra nação
Aborto legalizado.
II
Em quem a gente votou
Achando que tava certo
Hoje vem com um projeto
Que no Congresso entrou
Nos decepcionou
Deixando envergonhado
Porque se for aprovado
Terá preocupação
Absurdo pra nação
Aborto legalizado.
III
E para quem apelar
Eu não vejo é ninguém
Todo interesse tem
Quem vai nos representar
Quando a gente vai votar
O melhor é esperado
Na hora que é votado
Ganha e faz a traição
Absurdo pra nação
Aborto legalizado.
IV
É um pecado mortal
Atitude condenada
A criança abortada
Não nasce original
Pela lei celestial
Abortar é um pecado
O aborto é condenado
Pois mata um embrião
Absurdo pra nação
Aborto legalizado.
V
É muito preocupante
Qualquer Igreja condena
Culto, Missa ou Novena
Condena a todo instante
Um projeto agravante
Está sendo transitado
No Congresso é estudado
Depois vai a votação
Absurdo pra nação
Aborto legalizado.
VI
Não sei quem é o autor
Também não quero saber
Quem assim quer pretender
Esta falta de amor
Deputado ou Senador
Sabe que está errado
O cristão fica irritado
Nessa péssima tentação
Absurdo pra nação
Aborto legalizado.

Brasília-DF, 13.09.2009
Ilton Gurgel, poeta.

Um comentário:

THEO DE BRITTO disse...

Só nosso Brasil mesmo, Grande Poeta...É de Estarrecer....