quinta-feira, 30 de abril de 2009

GÍRIAS CANDANGAS

I
Tanta gíria em Brasília
Usada constantemente
Pela nossa juventude
Uma classe independente
São palavras conhecidas
Com sentido diferente.
II
A pronuncia consistente
Povo intelectual
O uso de uma gíria
Ela é universal
Por País e por Estado
Usa em qualquer local.
III
Seguimento principal
Sempre onde for usado
Com o seu objetivo
Outro significado
O jeito que dá sentido
Como assim é empregado.
IV
Aqui é muito usado
Talvez de forma correta
Todo mundo pronuncia
Numa maneira discreta
A chamando de camelo
A famosa bicicleta.
V
Uma palavra incerta
Deixo a interrogação
O nosso trabalhador
É chamado de peão
No sentido da palavra
Vejo como humilhação.
VI
É a imaginação
Que tem na sociedade
Humilha o trabalhador
Que encara com vontade
Ganha o pão de cada dia
Com sua honestidade.

VII
Quem estuda em faculdade
Diz que está na facu
O transporte coletivo
É chamado de baú
Dinheiro chamado grana
Também chamado tutu.
VIII
Mulher feia é trubufu
Também acho humilhante
Respeitar uma mulher
É muitíssimo importante
Respeito e elogio
É um ato elegante.
IX
A mulher é radiante
Merece ser respeitada
Os direitos são iguais
Tem que ser elogiada
Se não fosse a mulher
O homem não era nada.
XOutra palavra usada
Dando assim o seu sentido
Todo mundo pronuncia
Mesmo sem ter percebido
Rapariga é piranha
Isso é muito ouvido.
XI
A gíria dá o sentido
Na hora que for falar
Uso de uma palavra
Quando vai pronunciar
Não sei se é dialeto
No modo de empregar.
XII
Gíria não é linguajar
Idioma diferente
É a modificação
Feita por bastante gente
Sempre usado de maneira
Que eu acho coerente.

Brasília-DF, 30.04.2009
Ilton Gurgel, poeta.

Um comentário:

Ligia disse...

Que beleza de poema! Ministro aulas de língua portuguesa e aproveitei para mostrar aos meus alunos a sua arte. Você soube mostrar e resumir o sentido da gíria. Adorei!!!!
Lígia Nepomuceno