terça-feira, 1 de julho de 2008

QUASE TODO POETA É VIAJANTE, CASTIGADO NO BRAÇO DO DESTINO
I
O tema que falo foi um presente
Do amigo para eu foi ofertado
A ele eu digo muito obrigado
E assim imagino este repente
Eu que penso e só ando para frente
Nenhum verso ao ser feito sai malino
Como faz em conversa de menino
Pra depois não ficar mas fascinante
Quase todo poeta é viajante
Castigado no braço do destino.
II
Vejo tanta pessoa de valor
Que dedica atenção ao poeta
Acompanha em toda hora correta
Do mesmo é sempre um ouvidor
Porque sempre um poeta é cantador
Brasileiro e um forte nordestino
Pra rimar no verso coloca um pino
De falar com a fala arrogante
Quase todo poeta é viajante
Castigado no braço do destino.
III
O poeta percorre todo Brasil
Viola com o seu bom companheiro
Percorre o Nordeste brasileiro
Vai até outro estado varonil
Seja o mês de Janeiro ou Abril
Ou o resto do ano que já vem vindo
Por cidade ou por estado levino
Rima pra toda gente importante
Quase todo poeta é viajante
Castigado no braço do destino.
IV
Tantos dias que eu saio inspirado
Percorrendo essas terras do sertão
Visitando o meu querido torrão
O lugar que nasci e fui criado
O destino que me fez um castigado
Conto com ajuda do pai divino
Pois poeta eu sou desde menino
O verso me deixa mais elegante
Quase todo poeta é viajante
Castigado no braço do destino.
V
Eu que faço poema sem viola
Viola gosto de apreciar
No caminho estou sempre a viajar
Com a rima guardada nessa caixola
Funciona como antiga radiola
O meu verso às vezes é um traquino
Canceriano ou do signo tourino
O meu verso tem hora que sai cortante
Quase todo poeta é viajante
Castigado no braço do destino.
VI
O Nordeste ao Nordeste patrocina
Ao poeta que faz uma cantoria
Na hora fazendo a poesia
Também tem poetiza heroína
Para velho, para adulto e pra menina
Para homem, pra mulher e pra menino
Para quem tem o sangue de nordestino
Caminhamos com este sol tão radiante
Quase todo poeta é viajante
Castigado no braço do destino.

Caraúbas – RN, 25.12.1982
Ilton Gurgel, poeta

Um comentário:

Dircina disse...

Olá Ilton,
Parabéns pelo Blog. Adoro poesia. Sensibilidade e talento é como te defino nesse momento. Suas poesias são profundas, tocantes e emocionamntes.Luz no seu coração para que você continue nos presenteando com suas poesias que emociona e deixa a vida mais feliz!
Um grande abraço,
sua prima
Dircina

"Ser poeta é vivenciar arte, transcendendo a magia da vida"(Almir Capthor)