sábado, 13 de fevereiro de 2010

CARNAVAL

I
Véspera de carnaval
A pessoa se anima
Planos para por em prática
É criado um bom clima
O humor do folião
Deixa ele lá em cima.
II
Aumenta toda estima
Pra quem gosta de brincar
quatro dias de folia
para a pessoa pular
excesso na bebedeira
o consumo é sem parar.
III
Carnaval pra animar
Soltar toda euforia
Folião no carnaval
Explode de alegria
Improvisa até faz
Sua própria fantasia.
IV
É expor a energia
Que fica acumulada
Durante o carnaval
Ela possa ser queimada
Tem aquele folião
Com cena exagerada.
V
Atitude inadequada
Tipo a droga usar
No lugar da diversão
Esse faz se desviar
Não dando um bom exemplo
Nem sabe se comportar.
VI
Pra quem vai participar
Fica a ansiedade
Esperando pela festa
E toda festividade
Pra poder entrar na farra
E sua finalidade.

VII
Falo com sinceridade
Opinião pessoal
Festa que não participo
Porque não acho legal
E também porque não gosto
De brinca o carnaval.
VIII
Festa tradicional
Todo ano acontece
Variando a cada ano
Data que ninguém esquece
Pra quem gosta é muito bom
Pois até se enobrece.
IX
A festa que aparece
Com confete e serpentina
Tem rei momo e rainha
Ela que tanto fascina
Mostrando todo o charme
Da beleza feminina.
X
Carnaval é a rotina
Pra quem vai participar
Com todos preparativos
Não vê a hora chegar
Já tem outros que preferem
Nesse tempo viajar.
XI
Tem os que vão repousar
Ou fazer meditação
Carnaval também é tempo
Para a reflexão
Pra quem prefere ficar
Longe da badalação.
XII
Para toda opção
Que a gente desejar
Carnaval que oferece
Tudo para optar
Certo que é conhecido
Como festa popular.

Brasília-DF, 13.02.2010
Ilton Gurgel, poeta.

Um comentário:

DALVINHA disse...

Parabéns!!! Gostei muito do poema...